sábado, 24 de setembro de 2011



Curar feridas...
Tirar tristeza...
Abraçar a solidão...
Correr sem rumo...
Esquecer que existe amor...
Seguir em frente é tão complicado quando o mundo te dá um chute.
É tão complicado quando alguém vem e com um sopro derruba seus sonhos.
Quando alguém vem e simplesmente te enche de esperança e depois a tira de você.
Simplesmente te enche de ilusão e então você cai.
E então você cai e se enche de feridas, feridas essas que parecem incuráveis.
Feridas essas que só aumentam a sua tristeza e você não enxerga mais nada.
Aumentam a sua tristeza, ganhando em troca de tudo isso a solidão.
Ganhando em troca uma força estranha que te faz correr ao inalcançavel.
Que te faz correr e fazer esquecer que o que na verdade cura tudo é o amor.
O amor te dá as costas e você então desaba em desespero na esperança de um dia conseguir viver novamente...
Reações:

3 comentários:

  1. Meu Baú, meu poeta de baú!suhauhuahasuhaush

    amo amo amo!

    ResponderExcluir
  2. Que coisa linda esse poema! Quanta sutileza para escrever. Vejo um alguém perdido e com medo, tentando sobreviver às feridas. E o pior é qu eme identifiquei. Tanto com o que escrevestes como a forma como fez. Parabéns!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.